POETAS

Alejandro Mendez

Nasceu em Buenos Aires, 1965.Integrou o grupo poético Academia Medrano. Traduziu Francis Ponge: El Asparagus.Publicou os seguintes livros de poesia:  Variaciones Goldberg (Ediciones del Dock. Buenos Aires. 2003); Medley (Suscripción. Larga distancia. Barcelona. 2003). Tsunami (Crunch!  editores. México. 2005). Chicos índigo ( Bajo la luna. Buenos Aires. 2007).Foi incluído na antologia Animales distintos. muestra de poetas argentinos, españoles y mexicanos nacidos en los sesentas (Ediciones Arlequín. México. 2008).Poemas seus foram publicados em inúmeras antologias e revistas. Foi traduzido para o português e para o italiano. Coordena a primera curadoria autogerida de poesia contemporânea argentina: www.laseleccionesafectivas.blogspot.com

Seu blog pessoal é: http://www.chicosindigo.blogspot.com

Amalia Gieschen

Amalia Gieschen (Buenos Aires, 1982). É secretária de redação da Revista Oliverio, assessora editorial de Gárgola Ediciones. Faz parte do grupo editorial La Letra Impar. Colaboradora das revistas La Guacha e Sudestada. Foi redatora da Revista Lea, membro do conselho editoral da Revista Rusticatio (Guatemala) e participante de Incomunidade (Portugal). Foi produtora do programa Tengo noticias (Radio Nacional). Estudante de Letras da Universidade de Buenos Aires. Jornalista (TEA, 2003). Traduziu El corazón de las tinieblas(de Joseph Conrad) e Bartleby, el escribiente (Herman Melville). Participou do Primer Festival Internacional de Poesía “País Imaginario” (Lima, Perú, 2007) e do III Encuentro de Poesía Latinoamericana Actual “Poquita Fe 2008”. Convidada em três oportunidades para o Festival Internacional de Poesía de Nicaragua, do Festival Latinoamericano de Poesía “Cielo Abierto” (Barranca, Perú), do Festival Internacional de Poesía “FLAP!”(São Paulo, Brasil) e do Festival Internacional de Poesía “El turno del ofendido” (El Salvador). Organizou eventos internacionais em seu país: Poesía de América Unida (poetas de El Salvador e Argentina, com apoio da Embaixada do El Salvador) no espaço “Héctor Yánover” e Poesía Latinoamericana, junto a Susana Cella (poetas de Equador e Uruguai) no “Centro Cultural de la Cooperación”. Foi antologada no livro “Gruñendo” (Ed. Hemisferio Derecho, Bahía Blanca, 2007), junto a poetas como Jorge Boccanera e Fabián Casas. Apresentou sua performance Esto no es una performance no “El  Clan” (11/10/09, Santiago do Chile, Chile) e no  “La Ronda Caffe” (11/12/2008, Montevidéu,Uruguai). www.amaliagieschen.blogspot.com.

Ámbar Past

De ascendência polaca e cherokee, Ámbar Past  nasceu em 1949 nos EUA; emigrou para o México com 23 anos e adquiriu nacionalidade mexicana em 1985. Reside em Chiapas há mais de três décadas, principalmente em ambientes rurais, onde aprende o tsotsil maya. Sua obra literária foi traduzida para o inglês, francês, italiano,  servocroata, polaco e japonês. Em 2008, Ámbar Past foi convidada de honra do Clube de Poetas Japonesas e passou um mês no Japão oferecendo recitais e palestras.

Ámbar é fundadora da editora indígena Taller Leñateros e diretora da revista de arte e literatura La jícara.

Ana Rüsche

Ana Rüsche, 1979. Publicou os livros de poesia Rasgada (Quinze & Trinta, Brasil: 2005; Ed. Limón Partido, México:2008, tradução Alberto Trejo, rev. Alan Mills) e Sarabanda (Selo Demônio Negro, Brasil: 2007). Em prosa, publicou o romance Acordados (Ed. Amauta, Brasil: 2007). Ministra oficinas de criação e cursos sobre arte contemporânea.

Annita Costa Malufe

Annita Costa Malufe é autora de  Fundos para dias de chuva (Ed.7Letras, Coleção Guizos, 2004), Nesta cidade e abaixo de teus olhos (Ed.7Letras, 2007), e Como se caísse devagar (Ed.34, 2008), livro publicado com o apoio do PAC (Programa de Ação Cultural) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. É doutora em Teoria e História Literária pela Unicamp e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, com o ensaio Territórios dispersos: a poética de Ana Cristina Cesar (Ed. Annablume/Fapesp, 2006).

Balam Rodrigo

Balam Rodrigo (Villa de Comaltitlán, Chiapas, México, 1974). Ex-jogador de futebol, formado em teologia pastoral e em biologia pela UNAM. Tem sete títulos de poesia publicados; entre os mais recentes: Icarías (Ayuntamiento de Campeche, México, 2008) e Libelo de varia necrología (FETA-Conaculta, México, 2008). Obteve alguns reconhecimentos, entre outros: Prêmio de Poesia Jovem Ciudad de México 2006, Prêmio Nacional de Poesia San Román 2007 e Prêmio Nacional de Poesia Ciudad del Carmen 2008. Exerce a docência em matéria de Bioética e Religiones em instituições de saúde e é leitor do International Board on Books for Young People, capítulo México.

Camila do Valle

Camila do Valle é poeta. Outras funções além da poesia: professora adjunta de Literatura na UFPA, pesquisadora do Programa em Arte e Cultura Contemporânea da UFRJ – com temática voltada para a circulação de idéias entre Brasil e Argentina, consultora para assuntos internacionais da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro e uma das curadoras do Ibero Brasil Cine Festival, a ser realizado em setembro no Planetário do Rio de Janeiro. Publicou o livro de poemas Mecânica da  distração: os aprisântempos e o livro de contos Roubei e engoli um colar de pérolas chinesas. Seus poemas estão publicados também em espanhol e alemão. Seus contos foram traduzidos e publicados em espanhol e inglês. Participa de várias antologias: Sete Faces, MG; Caos Portátil e Antologia de Poetas Latino Americanos, México; Antologia feminina de poesia brasileira contemporânea, Espanha; Revista Òxid e Latin Log, Alemanha.

Diego Ramirez

Diego Ramírez Gajardo (Chile, 1982) é jornalista e escritor. Já publicou os livros de poesia Corazoncito / Noche (2002), El Baile de Los Niños (Temple ediciones, 2005) e Brian, el nombre de mi país en llamas (Ed. Moda y Pueblo, 2008). Recebeu o Primeiro Prêmio nos Jogos Literários Gabriela Mistral (1999), uma bolsa do Conselho de Livro para Escritores de Novelas (2003), uma bolsa da Biblioteca Nacional (2003), da Fundação Pablo Neruda (2007) e de Criação Literária do Conselho Nacional do Livro e da Leitura para terminar seu projeto poético Mi Delito (2005) e em 2007 para desenvolver um projeto poético do livro inédito Mistrala. Atualmente dirige oficinas literárias no centro cultural La Carniceria Punk e a Editora Independente Moda y Pueblo.
http://www.niniogato.blogspot.

Dirceu Villa

Dirceu Villa nasceu em São Paulo em 1975. Autor de três livros de poemas: MCMXCVIII (Badaró, 1998), Descort (Hedra, 2003) e Icterofagia (Hedra, 2008).  Publicou em várias revistas brasileiras, como Ácaro, Cult e Modo de Usar & Co., além de estrangeiras, como a nova-iorquina Rattapallax, Poetry Wales, do País de Gales, e Alforja, da cidade do México. Mestrou-se com dissertação sobre Lustra, de Ezra Pound, incluindo uma tradução anotada dos poemas (2003, inédita). Ensinou poesia por três anos na extensão universitária da USP, deu oficinas de literatura juntamente com a poeta Ana Rüsche no centro cultural b_arco, e foi curador da exposição de livros de Ezra Pound, constantes da biblioteca de Haroldo de Campos, na Casa das Rosas. Publicando ensaios por quatro anos para a revista digital Germina Literatura, escreveu sobre poesia brasileira contemporânea, revisões do cânone de língua portuguesa, e traduziu poemas de Ovídio, Matteo Maria Boiardo, Peire Vidal, Voltaire, e.e.cummings, Mairéad Byrne, entre outros. É autor de uma tradução de contos de Joseph Conrad e de prefácios a obras de Mallarmé, Baudelaire e Christopher Marlowe. Seu blog de arte e literatura é o Demônio Amarelo: http://odemonioamarelo.blogspot.com/

Fabiana Faleiros

Fabiana Faleiros é poeta, artista e mestre em comunicacão e semiótica (PUC-SP). Em 2007 lançou um livro de poemas  (ed. independente) para imagens do site gettyimages. Tem participado de exposições nacionais e internacionais, dentre elas  I/legítimo: dentro e fora do circuito (MIS, São Paulo), com a curadoria do projeto Plataforma PMGCOMWITHMIT, (Schalter, Suíça).

Fábio Aristimunho Vargas

Fábio Aristimunho Vargas é escritor e tradutor, professor e advogado. Cursou Direito e Letras na USP. Mestre em Direito Internacional pela USP e especialista em estudos bascos pela UPV. Autor do livro de poesia Medianeira (Quinze & Trinta, 2005) e organizador-tradutor da coleção Poesias de Espanha: das origens à Guerra Civil (Hedra, 2009).

Jessica Freudenthal

Jessica Freudenthal Ovando, boliviana, nasce em Madrid, Espanha em 6 de junho de 1978. Publicou Hardware (2003), Poemas Ocultos (2006), Hardware Resta Poética (2008), e a antologia Cambio Climático: panorama de la joven poesía boliviana (2009).Colabora com diversas revistas literárias. Sua obra pode ser encontrada em antologias alemãs, argentinas, bolivianas, espanholas, americanas, mexicanas, peruanas e de outros países.Coordena o projeto “Sensibilización poética para niñas y niños de Bolivia” e a colecão Patapata de poesia boliviana para crianças.Participou de vários encontros e festivais de poesia.

Luci Collin

Luci Collin, Curitiba, 1964. Graduada no Curso Superior de Piano, em Letras e no Curso Superior de Percussão. Recebeu premiações em concursos de literatura no Brasil e nos EUA. Participa de antologias nacionais, com destaque para Geração 90 – Os Transgressores (2002) e 25 Mulheres que estão Fazendo a Nova Literatura Brasileira (2004), e internacionais (EUA, Alemanha, Uruguai e Argentina). Leciona Literaturas de Língua Inglesa e Tradução Literária na UFPR, e atualmente cursa pós-doutorado na USP.  Escreve poesia e ficção e tem onze livros publicados, entre os quais Vozes num Divertimento (2008) e Acasos Pensados (2008). Como tradutora publicou Re-habitar, de Gary Snyder (2005), Etnopoesia no Milênio, de Jerome Rothenberg (2006), Contos Irlandeses do Início do Século XX (2007) e Congo Negro, de Vachel Lindsey (2009).

Pablo Paredes

Santiago do Chile, 1982 ,nasceu o poeta e dramaturgo Pablo Paredes. Publicou Frío en la Noche Latina (Stgo. 2004), El final de la fiesta (Stgo. 2005), El Niño Dios (C. de México 2006) e Mi Hijo Down (B. Aires 2008).É Magíster © em Comunicação Política na Universidad de Chile e Licenciado em Comunicação na Universidad de Santiago, onde atualmente leciona. É diretor do Festival Internacional de Poesía Actual “Poquita Fe”. Em 2007 entrou em cartaz no teatro sua adaptação de “Desdicha Obrera”, obra original do pai do movimento operário no Chile, Luís Emilio Recabarren. Em 2008 estreou uma obra teatral de sua autoria “Meri Crismas, Peñi”, sobre o conflito Mapuche, e uma adaptação de La Vida es Sueño”. Foi premiado com uma Menção Honrosa na recente Mostra de Dramaturgia Nacional, com sua obra “Curarse”. Recebeu inúmeras premiações como o Premio Municipal de Poesía de la I. Municipalidad de Santiago e a Bolsa Pablo Neruda. Foi convidado para muitos festivais na América Latina. Alguns de seus textos foram traduzidos para o inglês e para o alemão e também se encontram  publicados em Cantares, nuevas voces de la Poesía Chilena, antologada por Raúl Zurita (Stgo. 2004) e em diversas outras antologias e revistas iberoamericanas.

Paulo Ferraz

Simone Brantes

Simone Brantes nasceu em Nova Friburgo (RJ) em 1963. Vive, desde o começo da década de 1980, no Rio de Janeiro. É graduada em Letras e mestre em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Publicou, em 1999, o livro Pastilhas brancas pela Editora 7Letras. Seus poemas foram publicados em revistas como Poesia Sempre (Biblioteca Nacional), Inimigo Rumor (7Letras/Cosac e Naify), Etcetera (Editora da Travessa). Na internet, seus poemas podem ser lidos em alguns blogs, como o “escolhas afectivas”. Recentemente seus poemas foram incluídos nas antologias A poesia andando: treze poetas no Brasil (Lisboa: Editora Cotovia) e Roteiro de poesia brasileira – Anos 90 (Editora Global. No prelo). Dedica-se atualmente à tradução de poesia e ao ensino de Língua Portuguesa. Publicou ainda alguns ensaios sobre a filosofia de Descartes e de Hegel (“Logo: conjunção de imediatidade”; “’Aqui vemos terra’: a autonomia do pensamento”; “Hegel: a filosofia entre ser e pensar”; “’À procura da verdade’: o caminho da dúvida e do desespero”).

Valeria Meiller

Valeria Meiller nasceu em Azul, Argentina em 1985. Estuda Letras na Universidade de Buenos Aires e trabalha como tradutora. Também colabora na seção de literatura do suplemento cultural Ñ do jornal Clarín e administra o blog: www.blondonblog.blogspot.com. Poemas seus foram publicados em diferentes revistas de poesia argentinas e latinoamericanas. Parte de seu primeiro livro inédito, El Recreo, foi incluída na antologia de poesia argentina contemporânea Lo humanamente posible.

Atualmente trabalha na preparação de seu segundo livro Tilos.

Uma resposta para “POETAS

  1. Muito bacana a idéia de vocês.

    Gostaria de convidar vocês a conhecerem meu blog de poesias: Coisa de Criança (http://rafaelperozin.blogspot.com).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s